História Verídica

 

            O que vou relatar aconteceu com uma pessoa próxima à família, a mais de 10 anos, que usarei o codinome Marcos para resguardar sua identidade. Sem termos uma explicação plausível para os acontecimentos, muitos diriam se tratar de algo sobrenatural. Não gostaria de fazer afirmações categóricas sobre o corrido, se era ou não possessão demoníaca, por não termos lidado com tais situações anteriormente, mas nos levou a crer que sim.

            Escrevo sobre este assunto para servir de alerta aos que consomem ou pensam consumir drogas, para que tomem ciência do poder destrutivo no próprio indivíduo, nas famílias e na sociedade, além de abrir parâmetro para ações potencialmente inexplicáveis.

            Marcos era um garoto de 14 anos, muito calmo e esforçado que trabalhava e estudava. Sua mãe era zeladora de um prédio de apartamentos de classe média no qual seu filho se relacionava com meninos de sua idade e por estes foi apresentado à maconha, que rapidamente deu lugar ao uso da cocaína. Já bastante viciado, passava 4 dias fora de sua casa sem que ninguém soubesse seu paradeiro, voltando sempre com os olhos arregalados pelo efeito da droga. Como não tinha dinheiro o bastante para sustentar seu vicio, roubava objetos de casa para vender ou trocar. Diversas vezes ficou internado em clínicas especializadas, mas nada adiantou.

            Fragilizado e cansado de toda a situação, resolveu dar cabo a própria vida por entender que sua família sofria e não havia mais razão para permanecer vivo, ingeriu água sanitária. Foi levado ao hospital imediatamente na tentativa de salvar sua vida.

O que vou relatar sobre o ocorrido no hospital, foi presenciado por mim, sinceramente, fiquei atônita e de certa forma mudou minha vida. As lembranças dos acontecimentos daquele dia ficaram gravadas na minha mente.

            Ao nos aproximarmos de Marcos que se encontrava amarrado na maca, tamanha a sua inquietação, foram saindo dele sons e sorrisos de deboches, seguidos de uma voz tenebrosa que entoava um canto em forma de rito. Era algo assustador o que nos era transmitido. Concomitante, ouvíamos a voz dele que chorava chamando sua mãe, dizendo que não queria ir, alternando com a outra voz aterrorizante que falava que estava esperando por ele porque os outros já estavam lá. Parecia se tratar de uma luta invisível. Em determinado momento, o silêncio predominou. Todos que permaneciam no local estavam quietos aguardando o que aconteceria, foi que de repente escutamos a voz nos chamando idólatras, hipócritas. Um homem que se encontrava próximo a maca em que Marcos estava perguntou quem falava e o que queria. A voz que saía da vítima dizia que era uma maldição de ancestrais e que havia recaído neste. Como acreditar se não víamos e não sabíamos com quem estávamos lidando? Foi o que nos despertou que se tratava algo do mal pela tentativa deste se matar, mas não tínhamos certeza. Os pacientes assistiam a tudo sem nada entender. A equipe hospitalar nada podia fazer porque não estava ao seu alcance, era algo inatingível clinicamente. Só nos restava fazer oração, foi quando senti minhas forças se esgotarem, parecia que haviam sido sugadas.

            A tia do Marcos havia se afastado daquela situação por um momento, quando retornou foi direto ao leito do jovem, segurou suas pernas fortemente, começou a fazer uma forte oração invocando o nome de Deus para que o libertasse; seu corpo começou a se debater na maca fortemente para cima e para baixo, como se algo tivesse saindo. Imediatamente, ele se levantou, sentou-se e perguntou o que havia acontecido. Não se deu conta de que estava no hospital, nem do que sucedera enquanto permaneceu deitado. O médico lhe deu alta imediatamente encaminhando-o a psiquiatria. Ninguém entendeu o que acontecera, sequer alguém falava a não ser uma paciente que estava próxima que disse nunca haver presenciado algo daquele jeito. Desde este dia, nunca mais ele fez uso de drogas. Atualmente leva uma vida normal, casado e com dois filhos.

            Desta história concluo que muitos caminhos nos levam a destruição e, às vezes, ao encontro da morte. Felizmente, ele não morreu naquele dia, mas com certeza tantas outras pessoas não tiveram a mesma sorte e se foram de forma trágica.

Também concluo que nossas escolhas e atitudes podem nos conduzir a situações imprevisíveis e é preciso discernir ação do mal em nossas vidas para que não tenhamos surpresas desagradáveis.

            A Bíblia nos alerta da batalha espiritual em Efésios 6,12.

            “Pois não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal (espalhadas) nos ares.”


 

Comentários

Obsessão espiritual

Ver: http://www.guia.heu.nom.br/medicina_reconhece_obsessao.html

História Veridica

Na realidade o rapaz estava obsediado e graças as orações os espíritos sem esclarecimentos deixaram o corpo dele, isso acontece com todo viciado em droga,pois eles penetram em campos de baixas vibrações e esses seres vampirizam e influenciam ao ponto de levar ao suicídio. Graças a Deus ele foi salvo e não interrompeu o seu karma

Re:História Veridica

O que aconteceu foi um exorcismo. Existe as forças do mal e do bem, conforme a passagem supra. As pessoas ao permitir bebidas, drogas e afins, ainda mais que ele tentou suicídio, o mal entra em seu corpo e só é retirado com oração forte. Foi exatamente o que aconteceu.

Novo comentário